“Ele ofendeu a Polícia Federal”

[ad_1]

O ministro da Justiça, Anderson Torres, comentou sobre a crise que envolve o presidenciável Sergio Moro (Podemos) e a direção da Polícia Federal, que trocaram farpas nos últimos dias. Em entrevista ao Weblog do Noblat, o ministro criticou os ataques de seu ex-colega de pasta à PF. Foi a primeira vez que Torres comentou sobre o assunto.

Moro declarou que hoje no Brasil não há ninguém investigado ou preso por “grande corrupção”, declaração dada à rádio Jovem Pan. A PF reagiu com uma nota, anteontem, e afirmou que Moro “mente”.

Para Torres, Moro fala sobre coisa que não sabe, desconhece a realidade da instituição e acusou o ex-ministro de ofender a Polícia Federal.

“O ex-ministro tem se manifestado sobre coisas que ele não sabe que estão acontecendo. Ele não chegou a conhecer bem a realidade da Polícia Federal. A Polícia Federal nada mais fez que reagir a uma fala” – disse Torres ao weblog, após audiência pública na Câmara dos Deputados.

Torres afirmou ainda não ter sido consultado pelo diretor-geral  da PF, Paulo Maiurino, sobre a divulgação da nota contra Moro e afirmou que a corporação “por óbvio” reagiu a uma ofensa de Moro.

O ministro afirmou que a PF tem o direito de reagir e acusou Moro de ofender a instituição. E negou risco de politização da instituição.

“De maneira nenhuma (risco de politização). 0! 0! A Polícia Federal faz um trabalho técnico. Por óbvio que, quando é ofendida, tem o direito de reagir. Ele (Moro) ofendeu a Polícia Federal” – completou o ministro.

Moro reagiu à nota da PF e disse que a direção da polícia tenta interferir na eleição e que hoje a PF não prende “grandes tubarões”

 

[ad_2]

Supply hyperlink


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *