Dinheiro lembrado em bancos estimula fraudes: veja como

0
52

Fique atento aos funcionários enviados: o verdadeiro é o oficial do Banco Central (Crédito: Pexels)

Depois que o Banco Central lançou o Sistema de Valores a Receber a Rede (SVR) para a empresa de instituições financeiras e sistemas de segurança usados, lembrados em Kaspersky, para a empresa de fundos cibernéticos usados, já para golpes projetados 30. Os falsos empregados são utilizados para roubar das pessoas.

As plataformas e informações principais usam websites com o nome registrado pela nomenclatura utilizada pelo Banco Central, para roubar dados das contas bancárias das vítimas. A empresa também relata ser comum solicitar chaves PIX sob o argumento de que o saldo disponível para resgate possa ser enviado à conta bancária.

+ Consultas a ‘dinheiro esquecido’ já chegam a quase 87 milhões
+ Valores a receber BC: Herdeiros podem voltar a dinheiro; veja como

Entre os falsos websites estão os domínios:

– registrato.on-line;
– consulteregistrato.on-line;
– registrato.consulta-publica.com;
– registrato-banco-central.1gb.ua;
– registrato.clique;
– pixautomáticos.on-line;
– card-registrato.on-line;
– dispositivo-registrato. com.

O Banco Central disponibiliza, na primeira fase do SVR, R$ 4 bilhões para os destinos de 26 milhões de brasileiros e 2 milhões de empresas. A consulta deve ser feita exclusivamente no website online: https://valoresareceber.bcb.gov.br

Outra categoria de golpe, também associada ao SVR, ocorre por mensagem de WhatsApp com envio de hyperlink malicioso – conhecida como phishing.

“Geralmente, o contato é feito por redes sociais, e-mails, mensagens ou ligações para o celular”, afirma Marco Zanini, CEO da Dínamo Networks, especialista em segurança virtual. “É preciso lembrar que o Banco Central não envia hyperlinks ou entra em contato através dessas plataformas”.

“Os golpistas palavras chamativas e incentivam as vítimas a compartilharem com outros contatos para terem acesso ao benefício liberado. Isso faz com que as pessoas caiam no golpe e tenham os dados utilizados”, explica Zanini.

Como evitar cair em golpes:

1 – Verifique antes se o endereço do website online é verdadeiro;

2 – Evite compartilhar dados pessoais em websites desconhecidos;

3 – Mantenha-se informado sobre os comunicados originais do Banco Central;

4 clique em hyperlinks suspeitos de e-mails ou mensagens em redes sociais, mesmo que nunca compartilhados por amigos ou familiares;

5 – Não make the most of o Pix constantemente. Opte por formas mais seguras de pagamentos fora dos aplicativos oficiais;

6 – Não realizar nenhum pagamento sob a promessa de que terá acesso ao dinheiro.


Saiba mais

+ Ômicron: Sintoma inesperado da emergência em crianças preocupações médicas
+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com golpe da fruta
+ Vídeo: Mãe é atacada nas redes sociais ao usar roupa justa para levar filho à escola
+ Horóscopo: confira uma previsão de hoje para seu signo
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ ‘Ictiossauro-monstro’ é descoberto na Colômbia
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Verificar o resultado
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identificação lula gigante responsável por naufrágio de navio 2011
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here