“Somos solidários à Rússia”, diz Bolsonaro a Putin

0
51

[ad_1]

Enviado especial a Moscou – O presidente Jair Bolsonaro se reúne nesta quarta-feira (16/2), em Moscou, com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. O encontro ocorre no Palácio do Kremlin, sede do governo russo.

Bolsonaro chegou ao native por volta das 14h. Putin não recebeu o brasileiro na porta. Os dois só se encontraram no chamado gabinete de representação, onde houve cumprimentos iniciais e uma fala rápida de cada um deles.

Em sua fala, Bolsonaro afirmou que o Brasil é “solidário” à Rússia. O presidente brasileiro, no entanto, não fez menção pública à tensão das últimas semanas na região da fronteira entra a Rússia e a Ucrânia, no leste europeu.

“Estou muito feliz e honrado por este convite. Somos solidários à Rússia. Queremos muito colaborar em várias áreas. Defesa, petróleo e gás, agricultura. As reuniões estão acontecendo. Tenho certeza que essa passagem por aqui é um retrato para o mundo que nós podemos crescer muito nas nossas relações bilaterais”, disse Bolsonaro.

O chefe do Executivo brasileiro também “agradeceu” a Putin por ter concedido, em 2021, indulto ao motorista brasileiro Robson Oliveira, que ficou preso por cerca de dois anos na Rússia por posse de remédios cuja comercialização é proibida no país.

“Agradeço seu ato de conceder um indulto a um brasileiro que estava na Rússia até o ano passado. Estamos à disposição e tenho certeza que esse encontro será muito produtivo para os nosso povos”, encerrou Bolsonaro.

Putin, por sua vez, afirmou ser uma “alegria” receber Bolsonaro e disse esperar que o encontro entre os dois seja “produtivo”. “É uma alegria recebê-lo. Espero que nosso encontro seja produtivo”, declarou.

O presidente russo destacou que o comércio entre Rússia e Brasil teve um crescimento de 87% e que o encontro entre os dois “é muito importante, porque o Brasil é o most important parceiro nosso na região da América Latina”.

Bolsonaro e Putin conversaram sentados em poltronas que estavam separadas por uma pequena mesa. A proximidade entre os dois se deve ao fato de o presidente brasileiro ter se submetido previamente a testes de Covid-19.

Outros chefes de Estado que estiveram com Putin nos últimos dias se recusaram a fazer o teste e conversaram com o presidente russo em uma mesa grande. Entre eles, o presidente da França, Emmanuel Macron, e o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz. 

Medidas sanitárias

Putin e Bolsonaro se encontram em meio a uma série de medidas sanitárias impostas pelo governo russo. Bolsonaro, a comitiva e jornalistas credenciados tiveram que apresentar uma série de testes de Covid-19 negativos.

O último exame, como revelou o Metrópoles, foi feito na manhã desta quarta por equipes de saúde russas. No caso do presidente e de parte da comitiva, o teste foi realizado no resort 4 Seasons, no centro de Moscou, onde estão hospedados



[ad_2]

Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here