Famosa área de bares de Goiânia vira piada do Porta dos Fundos

0
66


Goiânia – Um vídeo publicado nessa quinta-feira (3/2) no canal Porta dos Fundos, no YouTube, faz uma menção polêmica a uma tradicional região de bares e boates de Goiânia. Em um diálogo cômico, os atores se referem ao Setor Marista, na região sul da capital, área nobre, como um native de gente cafona.

O vídeo chamado “Paraibada” aborda preconceitos e generalizações regionais. Um dos personagens reclama de ter ido a um native, na região da Gamboa, no Rio de Janeiro, onde estava bastante lotado e a experiência, segundo ele, foi “horrível”. Perguntado sobre o porquê de ter sido ruim, ele responde: “Cheio para caralho, uma gente cafona, muvuca, um calor, uma paraibada do caramba…”

Assim que ele utiliza o termo “paraibada”, ele é advertido pelo outro personagem: “‘Paraibada, não se fala mais assim”. Os dois começam, então, a discutir sobre o que chamam de “discriminação adequada” e concluem que o termo certo, nesse caso, seria “maristada”, referindo-se ao Setor Marista em Goiânia.

“Você estava falando que esse lugar estava cheio de gente cafona, não é isso? Então, nesse caso é uma maristada, não é paraibada que fala. Isso é uma derivação do Setor Marista, que é um bairro lá de Goiânia. Sabe aqueles bairros que estão cheios daqueles caras de camisa polo bem apertadinha, com cavalinho, sabe?”, contextualiza um dos personagens.

Veja:

“Fivelão”

E o diálogo sobre o estilo do público que frequenta o Setor Marista prossegue:

“Tem um fivelão aqui na cintura para despistar a atenção do pau pequeno. Parece que entraram numa calça quando eles tinham 12 anos e a calça ficou a mesma, mas eles foram crescendo, crescendo, crescendo até a calça ficar bem justa e dividir os testículos assim, e ficar uma bolinha de cada lado”.

Para finalizar a fala, o personagem conclui: “Bem cafona? Maristada!”.

O outro ao lado pergunta, então, se o certo não seria “goianada” e a resposta é que não, pois seria uma generalização. E a conversa segue, no sentido de especificar os termos e detalhar o humor em cima do conceito de “discriminação adequada”.

Os personagens, ainda, falam sobre Tocantins (tocantinada), Rio de Janeiro (cariocada), Barra da Tijuca (barra da tijucada), Avenida Faria Lima, em São Paulo (“coisa de faria limeiro”), Leblon (leblonzice), Espírito Santo (capixabada) e até sobre motoqueiros (motociataba).

Setor Marista

O Setor Marista, em Goiânia, ficou famoso, ao longo do pace, pela concentração de bares, restaurantes e boates. No geral, o público é composto por pessoas de classe média alta e amantes da música sertaneja. O bairro é considerado de elite, composto por prédios e casas de luxo.



Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here