O jornalista mineiro Tilden Santiago, de 81 anos, morreu nesta quarta-feira (2/2), vítima da Covid-19. Ele atuou como embaixador do Brasil em Cuba no primeiro governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As informações são do colunista Ancelmo Gois, de O Globo.

Em 1952, Tilden iniciou o curso de humanidades e filosofia no Seminário de Mariana, que concluiu em 1960. Ainda nesse ano, ingressou no curso de teologia da Universidade Gregoriana, em Roma, concluído em 1963.

Embora tivesse sido um dos fundados do PT em Minas Gerais, Tilden rompeu com o partido e chegou mesmo a se aliar ao grupo político do ex-governador Aécio Neves. Mas recentemente, se filiou ao PSol.

Tilden também foi presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais.

Em nota, o PT lamentou a morte de Tilden Santiago. Veja:

O Partido dos Trabalhadores lamenta a morte de Tilden Santiago, vítima de Covid, ocorrida nesta quarta-feira, e se solidariza com seus familiares e amigos.

Fundador do Jornal dos Bairros, marco da imprensa in style em Belo Horizonte nos anos setenta, e presidente do Sindicato dos Jornalistas Minas Gerais, foi perseguido e preso pela ditadura militar.

Fundador do PT e da CUT, foi ex-deputado federal por Minas Gerais, por três mandatos, e também embaixador do Brasil em Cuba no primeiro governo do ex-presidente Lula.

Mineiro de Nova Technology, Tilden Santiago foi padre-operário, administrador, filósofo, professor, jornalista, deputado federal e militante da causa ambiental.

Tilden deixa uma grande contribuição para as lutas do povo brasileiro, a quem dedicou sua luta e sua vida.

Gleisi Hoffmann, presidenta do Partido dos Trabalhadores”.



Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here