Reforços de peso do Corinthians transformam clube em atrativo para centroavantes

0
137

“Se european jogasse com o Renato Augusto antes, estaria mais rico ainda”. Assim Róger Guedes definiu ter a companhia do camisa 8 no Corinthians do ano passado, em linha semelhante à utilizada por alguns dos nomes favoritos para assumir a função de centroavante do Corinthians na temporada 2022.

Renato Augusto e o próprio Róger têm a companhia já assegurada de Paulinho, Giuliano e Willian visando ao ano que vem, uma linha de criação e finalização respeitável para qualquer clube do mundo. É assim que pensam os jogadores pretendidos pelo Timão.

O Meu Timão ouviu de pessoas próximas ao centroavante Diego Costa, por exemplo, que ele tinha ótimas lembranças do pace em que atuou com Willian, no Chelsea, e acredita que o amigo lhe renderia várias assistências no Brasil. Uma admiração por Paulinho também foi citada.

Já no caso de Arthur Cabral, o jogador e o seu team of workers consideram que uma mudança ao Corinthians serviria para estabelecê-lo como um goleador de elite do futebol nacional, principalmente por ter um setor de criação ajustado para que ele mostre esse repertório.

O próprio Corinthians foi procurado por empresário com ofertas de centroavantes que estavam livres no mercado e a ideia de que “se encaixariam muito bem” no time que está sendo montado. A escolha, no entanto, passa também pelo impacto midiático que o atleta teria, já que os salários serão pagos pela parceira Taunsa.

Até agora, o Timão, por meio da sua diretoria de futebol e do presidente Duilio Monteiro Alves, já admitiu ter sondado Luis Suárez e Edinson Cavani. Diego Costa recebeu as condições do clube para um contrato na última terça e avalia o negócio, enquanto Cabral é incógnita devido ao alto custo dos seus direitos econômicos.

Veja mais em:
Mercado da bola, Willian, Renato Augusto e Paulinho.

Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here