O PSol do Rio de Janeiro não irá lançar um nome para o governo do estado pela primeira vez desde 2010. O partido decidiu abrir mão de uma candidatura própria para apoiar o ex-filiado Marcelo Freixo, que trocou o PSol pelo PSB.

O partido foi representado pelo vereador Tarcísio Motta nas eleições para o Executivo fluminense desde 2014. Em 2010, estreia do Psol na disputa ao governo, o escolhido foi Jefferson Moura, mestre em Ciências Políticas e auditor do Tribunal de Contas do estado.

A decisão do PSol de apoiar Freixo se manterá mesmo que a esquerda fluminense se divida. O PT avalia lançar a candidatura do presidente da Assembleia Legislativa do estado, o deputado André Ceciliano.

(Atualização às 18h do dia 19 de janeiro de 2022: Em nota à coluna, Mário Barreto, presidente do PSol do Rio de Janeiro, disse que o partido cogita lançar um nome para o “debate” caso não ocorra uma frente ampla de esquerda para derrotar o bolsonarismo no estado. Essa decisão, seguiu Barreto, só será tomada a partir de março.)

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.





Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here