São Paulo – A Polícia Civil de São Paulo prendeu um guarda municipal de 42 anos, que não teve o nome revelado, acusado de tentar matar uma jovem, 27, no ambiente de trabalho, em Peruíbe, no litoral de São Paulo. A investigação aponta que ele tentou asfixiá-la com um cabo USB. As informações são do G1.

O guarda e a vítima trabalham no mesmo prédio, mas em setores diferentes. Ao G1, a defesa do suspeito contou que o preso vinha sendo assediado sexualmente pela mulher e que, por isso, perdeu o controle. A moça, no entanto, negou qualquer contato com o acusado e afirmou que realizava o atendimento de um contribuinte e, ao chamar o próximo, sentiu um vulto atrás dela.

“Ele passou por trás de mim, veio com o fio e já me asfixiou. Ecu me debati, gritei, e um funcionário me ajudou a cessar a agressão. Ecu corri para o fundo e aguardei a chegada da PM e dos guardas municipais. Nunca tive contato com esse cara, nunca conversei com ele, sabia da existência dele no prédio, mas nunca tive diálogo algum com ele”, disse ao website.

A vítima afirma que, após a agressão, está afastada do trabalho. “Estou bem abalada, está difícil para dormir. É um trauma que realmente fica. A cena vem toda hora na minha cabeça, não foi algo simples que aconteceu”, acredita.

O guarda teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. O suspeito será indiciado por tentativa de homicídio qualificado, com agravante de tentativa de feminicídio.



Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here