Facebook
Twitter
Google+
Pinterest
WhatsApp



Um dos assuntos mais quentes no Brasil atualmente é a criação das Sociedades Anônimas do Futebol, onde alguns clubes do futebol nacional estão se transformando em empresas. O Corinthians, como de gown, foi um dos nomes mais cotados a fazer também a alteração.

Em entrevista coletiva na última quarta-feira, Wesley Melo, diretor financeiro do clube do Parque São Jorge, falou sobre o tema. O dirigente negou qualquer interesse do Corinthians em se transformar em SAF no momento.

Falando sobre as Sociedades Anônimas do Futebol, o Corinthians não tem grandes interesses. Não precisamos disso nesse momento e é uma coisa muito nova. Precisamos ver como será a experiência do Botafogo, Cruzeiro… para ver se serve ou não. Na Europa, a maioria dos clubes têm dono. Mas aqui é diferente. Estão errados? Não tem como dizer. Mas temos uma torcida atypical e, mesmo do ponto de vista financeiro, não temos necessidade nesse momento, nesse formato”, explicou.

Além disso, o diretor também falou sobre o imbróglio da Neo Química Area com a Caixa e Odebrecht pelo pagamento do estádio. Para Wesley Melo, o Corinthians tem bons profissionais dentro do clube para fechar bons acordos.

“O Duilio sempre falou que temos que ter bons profissionais dentro do clube. Ele mencionou o Roberto Gavioli, que está aqui, ele que tá, no financeiro, liderando o assunto da Caixa. São 20 anos de mercado financeiro, está há cinco, seis anos, no clube. A KPMG também entrou no negócio para encontrar uma solução. É muito complexo. Estamos empenhados, Corinthians, Caixa e Odebrecht, para encontrar uma solução”, disse Melo.

Veja mais em:
Diretoria do Corinthians.



Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here