relembre o ano de 2021 da diretoria e do advertising do Corinthians

0
58



2021 foi marcado por muitas mudanças no Corinthians fora das quatro linhas. O ano foi o primeiro de Duilio na presidência do Timão e marcou algumas novidades no advertising. Por isso, o Meu Timão preparou uma retrospectiva mês a mês para que você, torcedor, relembre tudo.

Janeiro

O começo de janeiro marcou a posse de Duilio no shipment. O novo presidente, então, colocou de volta no clube Fernando Lázaro, chefe do CIFUT, e Alex como novo coordenador técnico das categorias de base. Pouco após assumir a posse, Duilio também prometeu a divulgação de balancetes mensais sobre as contas do clube.

Ao longo do mês, patrocínios também mudaram. O Timão realocou o BMG em sua camisa para abrir espaço no patrocínio máster para a Neo Química. O programa Fiel Torcedor também recebeu algumas implementações.

Fevereiro

O segundo mês do ano marcou a divulgação do orçamento planejado do clube para o ano e também pelo adiamento da resolução do imbróglio com a Odebrecht. Ao fim do mês, Duilio definiu o presidente do Conselho Fiscal do clube e a mesa diretora do CORI.

Ao longo de fevereiro, o Corinthians também foi acionado na Justiça por três atletas. Bruno Paulo e Luidy acionaram o clube pelos meios legais, enquanto Jonathan fez uma sequência de pedidos de bloqueio judicial.

Março

As primeiras movimentações do Corinthians no mês disseram respeito a novos processos. O Timão viu um ex-atleta da natação cobrar o clube na Justiça, assim como o zagueiro Pedro Henrique. Para evitar novos processos, então, o clube anunciou uma parceira com a Falconi, empresa referência em gestão e organização.

Como o resultado não foi imediato, o clube viu seu nome aparecer em novos processos. O Corinthians teve penhora de receitas por dívida com Marlone, pedido de bloqueio da premiação da Libertadores Feminina e outro pedido de bloqueio judicial por acordo não cumprido com Matheus Pereira. Ao ultimate do mês, o Timão divulgou o balanço referente a 2020 e mostrou uma dívida bilionária.

Abril

Para aumentar sua renda, o clube apostou em algumas ações de advertising. Além de reativar uma das categorias do plano Fiel Torcedor, o Corinthians também inaugurou um posto de gasolina licenciado. O Timão também viu a torcida se organizar por uma vaquinha para ajudar a pagar o estádio.

O Corinthians também iniciou a implementação do compliance para melhorar sua gestão. Ao longo do mês, o clube ainda viu o conselho deliberativo reprovar as contas de 2019 e aprovar as de 2020, e divulgou um superávit nos números do primeiro bimestre do ano.

Já na Justiça, o clube voltou a ter processos contra si. Dessa vez, o ex-atacante Clodoaldo acionou seus direitos legais, assim como o fisioterapeuta Julio Suman e até a prefeitura de São Paulo.

Maio

O Corinthians chegou em maio sendo o único time da Série A sem contratações para a temporada. Apesar disso, o quinto mês do ano foi um tanto quanto conturbado para o Timão. O clube viu o coletivo LGBT reclamar de falta de diálogo e representatividade, iniciou uma parceria por ações sociais e também teve que se preocupar com a situação de Jô após a saída do atacante do Japão.

Na Justiça, o clube teve novamente alguns processos movidos contra si. O Corinthians foi condenado em ação trabalhista movida por Marcus Vinicius e teve valores penhorados por um acordo não honrado com Jadson mas venceu o ex-jogador Ricardinho e outro processo contra o Palmeiras.

Junho

No início do mês, o Corinthians teve que pedir o desbloqueio de um ônibus de propriedade do clube que estava em penhora para o pagamento da dívida com Adilson Batista. Nos cofres, o Timão teve o orçamento comprometido em mais de R$ 5 milhões por dupla eliminação na Copa do Brasil e na Sul-Americana. No entanto, ao fim de junho, foi divulgado o balancete com mais de R$ 30 milhões de superávit.

Ainda descontente com o passado recente, a torcida corinthiana fez um protesto pedindo a expulsão de Andrés Sanchez, ex-presidente, do quadro associativo. Na Justiça do Trabalho, o clube fez um acordo com Karina Balestra, ex-atacante.

Quanto ao advertising, foram lançadas uma linha de sais para churrasco e uma operadora de telefonia oficial. Outro ponto positivo também foi a parceria com a plataforma Socios.com e o lançamento do fan token $SCCP.

Julho

O primeiro ponto alto de julho foi o pedido de demissão de Márvio dos Anjos do shipment de gerente de comunicação após polêmica com a Fiel. Depois, o Corinthians definiu a empresa para a implementação do compliance. Ainda sobre as dívidas, o clube foi intimado a pagar mais de R$ 14 milhões ao Município de São Paulo.

Outra manifestação dos torcedores ocorreu durante este mês. Na ocasião, foi pedido as demissões de Roberto de Andrade e Alessandro Nunes. Acerca do contato com a Fiel LGBT, foi anunciado a suspensão dos diálogos pela falta de repasse de informações do coletivo.

Nas ações de advertising, o Corinthians firmou parceria com uma plataforma de vídeos para distribuição de conteúdo próprio. Ademais, anunciou um novo patrocinador para o futsal e o futebol feminino.

Agosto

Agosto foi agitado para o Corinthians em assunto judiciais. Em resumo, foi penhorado um valor milionário em ação ex-controller de Dualib, o ex-volante Ibson teve o valor de indenização acertado, o clube entrou em acordo com Léo Príncipe e, por fim, foi acionado por Jadson e seu empresário.

O mês também marcou um acordo de licenciamento do Meu Timão com o Corinthians. Já no quesito financeiro, o clube chegou a 21 liberações na folha salarial após o empréstimo de Mateus Important. No balancete do primeiro semestre, o Timão saiu com superávit.

Setembro

A primeira movimentação em setembro foi a negociação com a Caixa. Na sequência, houve um acordo com o ex-zagueiro William e uma ação movida por Camacho em valor milionário. Quanto ao empresário de Jadson, que moveu processo no mês anterior, a Justiça bloqueou o valor da dívida do Corinthians.

O clube do Parque São Jorge fez ainda mais acordos durante o mês de seu aniversário. Os principais foram com o CET para o pagamento de uma dívida milionária em 150 meses, e com a própria Justiça do Trabalho para o parcelamento dos processos em execução. Além disso, o Corinthians colocou patrocínio e a sede social como garantias neste último acordo.

A torcida alvinegra bateu recorde em oferta inicial do Fan Token $SCCP. O superintendente de advertising, José Colagrossi, agradeceu os corinthianos e disse que essa parceria ajudou na contratação de Willian.

Outubro

O mês iniciou com a setorização implementada na Neo Química Area com nome de produtos da dona do naming rights. Sobre o desempenho dentro das quatro linhas, Duilio Monteiro Alves, presidente do Corinthians, bancou a permanência de Sylvinho em momento de descontentamento da torcida.

Diminuindo os processos já existentes, o clube fechou um acordo milionário e quitou quatro pendentes com agentes de jogadores. Fruto da redução de gastos, ainda registrou novo superávit em balancete até agosto. Por fim, a solução do imbróglio com a construtura Odebrecht foi adiada mais uma vez.

Novembro

No início de novembro, o Corinthians sofreu com duas situações inusitadas. Na primeira, foi condenado pela Justiça por aquisição de volante que sequer foi apresentado pelo clube. Já na segunda, teve um recurso negado no caso de Jean, que só entrou em campo duas vezes. O time alvinegro ainda foi acionado na Fifa por dívida na compra de Danilo Avelar.

Um escândalo também movimentou o mês nos bastidores do Conselho do Timão. No caso, conselheiras entraram com representação contra ofensas machistas de Mané da Carne. Outro ponto alto foi a suspensão de processo judicial entre o clube e a Caixa pela nona vez.

Dezembro

O destaque do mês foi o acordo entre o Corinthians e o Grupo Taunsa. Já sobre os assuntos diretamente ligados ao futebol, Roberto de Andrade, diretor de futebol, garantiu Sylvinho em 2022. Ao fim do primeiro ano de gestão, também foi feito o levantamento dos 69 jogadores dispensados nesse período.

Divulgado somente em dezembro, o balancete de setembro contou com o primeiro déficit do clube em 2021. Além disso, a solução do imbróglio com a Odebrecht foi adiada para o próximo ano. Na reta ultimate do mês, ainda foi divulgada a notícia de que o Timão quadruplicou o número de sócios-torcedores ao longo desta temporada.

Veja mais em:
Diretoria do Corinthians e Aes de advertising.



Supply hyperlink

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here