Refinanciamento de imovel: Você sabe como funciona o empréstimo com refinanciamento de imovel com a mudança? É uma modalidade de crédito que pode ajudar a customizar contas.

Esta opção permite que o consumidor use seu imóvel para obter um empréstimo sim com taxas de juros mais baixas e prazos de pagamento mais longos. O dinheiro pode ser usado para saldar dívidas, abrir um negócio, estudar ou para qualquer outro propósito. Você já conhece o empréstimo compulsório?

Seis perguntas para entender como o refinanciamento de imóveis funciona com a mudança

Para mostrar como é o empréstimo com refinanciamento de imóveis, ou empréstimo com imóvel de garantia fizemos este passo a passo, explicações sobre esse tipo de empréstimo e as instituições que podem ser contratadas para fazê-lo. Confira abaixo:

1- Como é um empréstimo com refinanciamento de imovel com troco?

Com essa modalidade, o consumidor oferece seu imóvel, mesmo que não tenha sido pago, como garantia de pagamento à instituição financeira. Até que o empréstimo seja pago, o ativo é vendido para o banco credor ou fintech, mas ainda pode ser usado normalmente pelo proprietário.

Com essas operações, o risco de inadimplência diminui e, portanto, as taxas de juros também são menores. Com maior segurança de pagamento, as instituições financeiras geralmente podem oferecer prazos mais longos para pagar o empréstimo e valores de empréstimo mais altos.

2- Quem pode contratar? 

Basicamente o refinanciamento de imovel e poder realizar esta operação imobiliária com variação, o empreiteiro deve ter um imóvel em seu nome e o débito do financiamento não deve ser pago integralmente.

Por exemplo: Se o cliente possui um imóvel no valor de R $ 200.000 e já pagou R $ 180.000 por ele, deve-se quitar R $ 20.000 pelo imóvel. Caso necessite de R $ 30.000 nesta situação, a instituição financeira deve liberar R $ 50.000, ou seja, H. a soma do valor restante para liquidação do imóvel mais o valor que o cliente necessita como empréstimo. Assim, o imóvel é quitado pela instituição financeira e continua garantindo o negócio do crédito. O troco de R $ 30.000 pode ser utilizado a critério da contratada.

Porém, se você deseja saber como refinanciar um imóvel pago, deve saber que o processo é o mesmo. A diferença é que o banco não precisa quitar primeiro o seu imóvel. Você deixa seu imóvel apenas como garantia de funcionamento, assim como acontece com os imóveis não pagos. A vantagem do empréstimo com o ativo já quitado é que o valor liberado pode ser maior.

3- O que é preciso para refinanciar um imóvel ainda financiado?

Após contatar uma empresa para fazer o refinanciamento de imovel, é momento de fazer uma simulação. Isso permitirá que o contratante analise as opções de pagamento parcelado e veja se elas atendem aos seus termos financeiros.

Esta avaliação é muito importante, pois evitará que o consumidor fique superendividado e volte a perder o controle das finanças.

Em alguns bancos, por exemplo, o cliente é obrigado a informar alguns dados pessoais como nome, email, idade, endereço do imóvel e seu valor. Com essas informações é possível calcular o prazo máximo de pagamento e informar ao cliente as opções de tarifas disponíveis.

Embora os processos possam variar de uma instituição financeira para outra, o consumidor geralmente precisará fornecer uma série de documentos pessoais e de casa ou apartamento para prosseguir com a análise de crédito, outra etapa para saber como refinanciar o imóvel e completar o empréstimo.

Consulte os seguintes documentos:

  • Registro de propriedade;
  • capa, livreto ou certificado de registro do IPTU com indicação da área do imóvel e do terreno;
  • Habite-se e INSS CND, para os casos em que o imóvel não está cadastrado no cartório.

Documentos de análise jurídica do requerente, cônjuge e proprietário do imóvel

  • Certidão de liquidação de impostos comunitários emitida pela cidade onde o imóvel está localizado – CND pelo IPTU;
  • Registro de propriedade atualizado com certidão negativa de ônus reais e pessoais;
  • Declaração de dissolução de condomínio com firma reconhecida – condomínio CND;
  • Ata da reunião para escolha do fiduciário ou do contrato de prestação de serviços entre o responsável pelo apartamento e o apartamento;
  • RG e CPF do requerente e do cônjuge;
  • Comprovante dos dados bancários para pagamento da transação – cópia do cheque, cartão de débito ou extrato bancário;
  • Comprovante de estado civil;
  • Certidão de nascimento, para solteiros, ou certidão e contrato de casamento.

4- Benefícios do refinanciamento de imovel com troco

A principal vantagem de saber refinanciar imóveis é poder captar recursos com um ativo antes de ser liquidado para que o contratante possa usar a diferença à vontade: quitar dívidas com juros mais altos, investir no próprio negócio, imóveis construir ou reformar, abrir franquia ou cobrir despesas ocasionais sem o orçamento com o pagamento mensal. o cliente não precisa vender ou desocupar o imóvel durante o pagamento das parcelas do empréstimo.

Para efeito de comparação: A menor taxa de juros praticada pelo Creditas no mercado é de 0,89% ao mês mais o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – indicador que mede a inflação oficial no Brasil. Isso equivale a 12,68% ao ano. Em comparação com outras modalidades de crédito, esse indicador é bem menor.

Opções de crédito  Taxa de juros (ao ano)
Cartão de crédito rotativo 300,3%
Pagamento parcelado com cartão de crédito 175,2%
Cheque especial 318,7%
Crédito pessoal 119,5%
Crédito consignado 22,5%
Empréstimo com garantia de veículo 42,9%
Empréstimo com garantia de imóvel 14,82%

 

5- Não vantagens do refinanciamento de imovel

Embora seja uma das modalidades de crédito mais saudáveis ​​do mercado, o refinanciamento de imóveis está vinculado a um processo bastante específico devido às baixas taxas de juros e ao longo prazo.

Essa modalidade costuma oferecer grandes quantidades, até 60%. o valor da propriedade. Portanto, a operação requer mais tempo para preparar a documentação e pode não atender às necessidades dos consumidores que precisam adquirir o recurso com urgência.

Nessas situações, outros tipos de empréstimos garantidos podem ser mais interessantes: O Refinanciamento de Veículos possibilita ao contratante, por exemplo, usar seu carro não pagável como garantia de pagamento e também ter acesso a juros baixos taxas, que giram em torno de 42% ao ano.

Nesse processo, o consumidor tem que trabalhar em uma empresa afiliada a uma instituição financeira – banco ou fintech – que fornece folha de pagamento. Para funcionários de empresas privadas, a taxa média de juros dessa modalidade, de acordo com o banco central, é de 35% ao ano.

6- Refinanciamento de, empréstimo com imóvel de garantia ou capital próprio: nomes diferentes mas a mesma transação

Algumas instituições financeiras deram à modalidade outros nomes: empréstimos garantidos por imóveis e home equity são os mais comuns.

É muito importante que o consumidor faça uma avaliação criteriosa antes de fechar o negócio, lembrando que o valor das parcelas deve caber no orçamento. Para ter sucesso neste aspecto, é essencial traçar um plano financeiro.

Caso ocorra algum imprevisto após a contratação e você não consiga pagar as parcelas em dia, é aconselhável entrar em contato com a instituição financeira responsável pelo refinanciamento para voltar e tentar negociar novos termos.

Faça sua simulação de empréstimo agora!

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here