Embora não seja tão comum neste país em comparação com outros meios, uma escritura hipotecária é uma opção extremamente válida para proteger a segurança do pagamento de uma dívida. Pode parecer burocrática, mas o processo é muito simples, conheça a seguir o que é hipoteca e como esse processo funciona.

significado hipoteca
Hipoteca

É a forma de obter dinheiro, quer seja para investir num negócio, para pagar dívidas ou para comprar outro imóvel, e para este fim, o imóvel precisa de estar em seu nome. A execução da escritura deste empréstimo é muito importante para assegurar a sua validade.

Com isso em mente, neste artigo mostrar-lhe-emos tudo o que precisa de saber sobre como funciona uma escritura pública com uma garantia hipotecária. Dê uma vista de olhos ao nosso conteúdo abaixo!

Como funciona um instrumento hipotecário?

De acordo com o Código Civil Brasileiro, uma hipoteca é um direito de propriedade em que o devedor concede ao credor um bem que lhe pertence para que esse bem possa satisfazer uma possível dívida no caso de a pessoa não a poder pagar.

O bem permanece assim na posse do devedor e é utilizado apenas como um instrumento para assegurar que a obrigação acordada entre as duas partes será devidamente cumprida. No caso negativo, o bem será transferido para o credor.

Os documentos do imóvel devem ser submetidos a uma análise detalhada pela instituição financeira que concederá o empréstimo, e podem fazer uma inspecção no local. Uma vez cumpridas estas formalidades, a parte interessada pode ser elegível para o empréstimo.

Normalmente, a hipoteca é utilizada por pessoas que precisam de uma grande quantidade de dinheiro para pagar grandes dívidas, para comprar uma propriedade mais cara ou, no caso de empresários que precisam de mais fundos para fazer crescer o seu negócio.

Quando é que isto pode ser feito?

É essencial que a pessoa interessada em hipotecar um imóvel verifique se o imóvel pode passar por este processo. Segundo a lei, as propriedades residenciais, industriais e comerciais podem ser hipotecadas.

Além disso, é interessante destacar os diferentes tipos de hipotecas que existem. Por favor, ver o seguinte:

Hipoteca judicial: caracterizada por uma decisão judicial que determina a hipoteca de um bem imobiliário específico. O registo subsequente junto de um notário é essencial;

Hipoteca convencional: requer a celebração de um contrato de hipoteca com um notário certificando que as obrigações especificadas no contrato serão cumpridas;

Hipoteca legal: neste caso, a inscrição num registo público não é exigida.

A lei também permite ao proprietário da propriedade negociar a propriedade com outra parte, mesmo que esta esteja hipotecada.

Neste caso, a pessoa que compra o imóvel saberá que está obrigada a resolver a dívida do vendedor. É, portanto, uma prática que cria incerteza para os credores.

Quais são as vantagens de se celebrar uma escritura pública de hipoteca?

Uma hipoteca só pode ser devidamente criada depois de ter sido registada no serviço de registo predial onde o imóvel está registado.

Dois dos pontos importantes desta escritura são a proteção e a segurança que o credor e o devedor recebem em relação à transação acordada, uma vez que este documento se torna público e garante a veracidade da informação de uma forma legal.

É por isso que a escritura de hipoteca é essencial para confirmar e formalizar a escritura legal exigida por lei, proporcionando assim uma maior protecção ao negócio.

No caso de um credor desejar tomar posse dos bens do devedor em caso de incumprimento, deve apresentar uma reclamação junto do judiciário, por oposição a uma execução fiduciária em que o credor pode recorrer a um leilão extrajudicial.

A hipoteca pode ser prolongada por até 30 anos após a assinatura da transacção por acordo de ambas as partes. Além disso, o credor pode exigir o imóvel a qualquer pessoa se o devedor já não for proprietário do imóvel.

Outra vantagem desta escritura para o credor é que em casos de má conservação do bem hipotecado, devidamente formalizados numa escritura pública, pode ocorrer um vencimento antecipado da dívida, sendo o devedor chamado a reparar ou substituir o bem hipotecado.

Quais são os benefícios de elaborar uma escritura pública com uma hipoteca?

Uma hipoteca só pode ser oficialmente executada depois de ter sido registada no registo predial onde o imóvel está registado.

Os dois pontos relevantes da escritura são a protecção e a segurança de que o credor e o devedor devem usufruir em relação à transacção acordada, uma vez que o documento se torna um documento público que garante a autenticidade da informação de uma forma legal.

Por conseguinte, um ato notarial com segurança é extremamente necessário para a confirmação e formalização do acto legal exigido por lei, proporcionando assim uma maior protecção ao negócio.

Se o credor desejar tomar posse dos bens do devedor em caso de incumprimento, deve intentar uma acção junto das autoridades judiciais, o que, ao contrário de uma transferência fiduciária, permite que o credor utilize um leilão extrajudicial.

Por consentimento mútuo, a hipoteca pode ser prolongada por até 30 anos após a assinatura da transacção. Além disso, o credor pode exigir o imóvel a qualquer pessoa no caso de o devedor já não estar na posse do imóvel.

Outro benefício da Lei para os credores é que, no caso de o bem hipotecado ser mal mantido, a dívida pode tornar-se devida mais cedo e o devedor será intimado a reparar ou substituir o bem hipotecado se for devidamente reconhecido na Escritura de Pacto Mútuo.

Que documentação é necessária para este processo?

Os indivíduos devem provar a sua identidade através de um RG (bilhete de identidade) e provar a propriedade dos bens a serem hipotecados através de informação de registo.

No que diz respeito aos custos de execução de um acto notarial de hipoteca sobre bens imóveis, podemos destacar os seguintes pontos

Certidão notarial: isto depende do custo do imóvel e do país (por exemplo, o valor de uma certidão notarial para SP difere do de uma certidão notarial para RJ).

A importância de uma escritura pública garantida por uma hipoteca é portanto inegável e o processo pode ser uma boa solução para os devedores que cumpram as suas obrigações, possuam o imóvel e precisem do dinheiro ao mesmo tempo.

Para o credor, esta inscrição é um sinal de protecção e uma maior garantia da execução dos pontos identificados no contrato.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here